Os 5 tipos mais comuns de hospedagem para sites

Os 5 tipos mais comuns de hospedagem para sites

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on reddit
Share on skype

Você sabia que ter um site é 10 vezes mais importante do que estar presente nas redes
sociais? Mesmo que plataformas como o Facebook e o Instagram sejam excelentes para os
negócios, elas ainda não passam a segurança e a credibilidade de uma página oficial na web.

Porém, não basta apenas ter vontade de criar e ir fazer, você precisa de um planejamento
minucioso, que começa com a identificação de suas necessidades básicas. Após isso, é
fundamental que você escolha a melhor hospedagem para sites.
Pensando em te ajudar na escolha, separamos os cinco tipos mais comuns de hospedagem.
Continue acompanhando esse artigo e descubra detalhes sobre eles!

1. Gratuita

Suponhamos que você é um recém-formado em jornalismo e decidiu criar um blog para
escrever alguns artigos sobre soluções para a área da construção civil, como qual é o melhor
piso industrial para uma fábrica, o tipo de tijolo mais adequado para um prédio ou o
eletroduto flexível ideal para uma instalação elétrica.

Por ser voltado exclusivamente para a publicação de conteúdos e a criação de um portfólio, o
blog não demandaria muitos recursos, fazendo com que a hospedagem de sites gratuita
pudesse ser suficiente.

2. Compartilhada

Agora, vamos imaginar que você atua no segmento de sinalização de segurança para
trânsito. Certamente, o seu público-alvo não irá adquirir produtos de maneira constante e o
valor do investimento não pode ser alto, mas mesmo assim você tem que ser encontrado no
Google.

Nesses casos, a hospedagem compartilhada surge como uma grande aliada! Podendo alocar
diversos clientes em uma mesma máquina, o modelo apresenta um baixo custo por ter um
espaço de armazenagem e memória limitado.

Todavia, é bom ter cuidado! A hospedagem de sites tipo compartilhada não é indicada para
sites que tenham muitos acessos, visto que o alto tráfego pode acarretar na sobrecarga do
sistema e na queda do servidor.

3. VPS

Encontrada na versão linux, mais rápida e segura, mas difícil de programar, e a Windows,
que destaca-se por sua interface intuitiva, a hospedagem para sites tipo VPS consegue
aguentar uma quantidade significativa de tráfego!

O cliente que contrata essa versão também divide a máquina física com outros clientes, mas
conta com um servidor virtual privado, que promove mais benefícios, agilidade e proteção.
Por isso, ele é perfeito até para e-commerces.

4. Cloud server

Já ouviu falar sobre computação em nuvem? De um modo breve, ela consiste em uma forma
de armazenagem de dados que pode ser acessada de qualquer lugar. Assim, se você começou
a produzir um conteúdo de conectores elétricos em um computador pode terminá-lo em
outro.

A base da hospedagem de sites cloud server é basicamente a mesma, visto que trata de um
modelo virtualizado, que realiza a mudança automática do servidor em casos de queda ou
instabilidade.

5. Dedicada

Caracterizada como a mais exclusiva forma de hospedar um site, a dedicada conta tanto com
uma máquina como com um servidor particular. Por esse motivo, ela apresenta um valor de
aquisição maior e precisa de profissionais especializados para administrá-la.

Gostou do nosso post sobre 4 dicas infalíveis para fazer a gestão de uma equipe remota?
Então compartilhe com os colegas e deixe o seu comentário!

Esse‌ ‌artigo‌ ‌foi‌ ‌escrito‌ ‌por‌ ‌Larissa Rhouse,‌ ‌Criadora‌ ‌de‌ ‌Conteúdo‌ ‌do‌ ‌‌Soluções‌ ‌Industriais‌.

Keidson Designer

Keidson Designer

Designer e Criador de conteúdo, o famoso Social Media.
Keidson Designer

Keidson Designer

Designer e Criador de conteúdo, o famoso Social Media.

Você pode gostar também

Se preferir fale conosco no WhatsApp